Centro de Análise da Resposta Social à Gripe Pandémica

O Centro de Análise da Resposta Social à Gripe Pandémica (Centro de Análise), foi instituído pela Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, em colaboração com a Direcção-Geral da Saúde do Ministério da Saúde e com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian.

O Centro de Análise pretende, ao estabelecer uma relação estreita entre a análise da resposta social e a capacidade de partilhá-la com a sociedade (comunicação), atingir os seus principais objectivos: Estudar a resposta social ao processo pandémico associado ao novo vírus da gripe A (H1N1) 2009; Relatar periodicamente, no decurso do processo pandémico, os resultados da resposta social à Direcção-Geral da Saúde e através desta ao conjunto da sociedade; Procurar através deste ciclo análise/comunicação influenciar a qualidade da resposta social à pandemia de gripe.

O conteúdo dos relatórios resulta de uma análise sistemática da resposta social à ameaça pandémica durante as últimas semanas, com base na informação recolhida essencialmente de dois tipos de fontes: da comunicação social e Internet e da rede social dedicada do Centro de Análise.

Esta “rede social dedicada” é constituída por 10 empresas/instituições, 220 redes familiares (100 redes familiares a partir das 10 empresas, 100 redes familiares a partir da comunidade em que 50 redes familiares são de duas associações de diabéticos e as restantes 50 de outra origem, e 20 a partir da Escola Nacional de Saúde Pública e da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa), 10 Agrupamentos de Centros de Saúde e, através destes, 10 escolas primárias e secundárias.

Esta rede está dispersa geograficamente a nível nacional e a sua constituição evoluirá de acordo com as indicações proporcionadas pela análise da resposta social que entretanto se for desenvolvendo.